domingo, 25 de junho de 2017

Vapuu e o último dia em Helsínquia

Antes que cheguemos a 2020 vamos lá acabar os posts da viagem à Finlândia e à Estónia no final do mês de Abril. O nosso último dia em Helsínquia foi feriado - o Vapuu, uma celebração que na verdade começa na noite anterior (30 de Abril) com muita bebida e muita gente na rua. Os finlandeses usam uma espécie de chapéu de marinheiro que segundo o que pesquisámos não é mais do que um chapéu de estudante e que se guarda para toda a vida, sendo utilizado todos os anos por esta data (também segundo o nosso guia Google, o chapéu não é suposto ser lavado - blergh - o que resulta num tom amarelado que aumenta conforme a idade do utilizador....).
Achava que tinha tirado fotografias mas não encontro, por isso aqui vai uma imagem da internet:

Começámos o dia bem cedinho na Temppeliaukio Church. Como era feriado, infelizmente não pudemos visitar a igreja por dentro mas tirámos várias fotografias para compensar e "escalámos" toda a parte de fora. Talvez porque não pude ver tudo, não achei nada por aí além. Engraçado, mas that's it
(sim, esconde-se uma igreja por baixo destas rochas)
(não parece mas isto é um plano mais elevado em relação à rua - na verdade é o "tecto" da igreja)
(e a porta principal)

Dali decidimos andar até ao parque com o Sibelius Monument
Basta atravessar o parque e temos direito à Finlândia que eu imaginava: uma casinha vermelha com muita água cristalina em redor. O silêncio e a paz deste café (sim, isto é um café!) foram uma das agradáveis surpresas desta viagem. Não consigo descrever o bem que me soube tomar o pequeno almoço sem turistas, só nós, alguns locais e o som da água a bater madeira. E o pão de canela. Tão bom!
Decidimos continuar ao longo da "costa" para regressar a casa. Encontrámos corredores de fins de semana, pessoas a passear o cão e paz, muita paz. Acho que éramos as únicas turistas da zona!
Já de volta ao centro, decidimos fotografar alguns pontos da cidade mas agora com sol (não faz imenso diferença quando comparadas com as fotografias do primeiro post?). Por ser feriado, havia muita gente na rua mas tirando os cafés e restaurantes nada mais estava aberto.
(o mercado)
(nunca é demais tirar uma foto a patés de rena e de urso, am I right?)
Já no aeroporto, houve "sandes de rena" para a despedida. Tenho a dizer que estava bem boa (se nos abstrairmos de as renas serem super fofas...).
Próximo capítulo: roadtrip na Escócia!

4 comentários:

  1. Ah, a Rock Church é fixe é por dentro. por fora não tem nada de especial, mas por dentro tem uma luz incrível :) tens de voltar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, foi azar (ou falta de um planeamento mais cuidado), mas haverá outras oportunidades (espero!).

      Eliminar
  2. Nunca tinha ouvido falar em sandes de rena. :-)
    Aquele café de madeira vermelha ficou a chamar por mim. E a sensação de paz que descreves, também. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não, mas achei o máximo! Adorei aquele café, vale a pena a visita, sem dúvida!

      Eliminar