quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Um fim de semana em Bergamo

Os 30 anos de uma amiga especial são a melhor desculpa para comprar um bilhete de avião e aparecer de surpresa em Itália. Claro que a maior parte do tempo foi dedicada a desfrutar da companhia da mini comunidade que se reuniu em Bergamo e ser mimada pelos cozinhados de uma mamma italiana (melhor. risotto. ever.) mas houve tempo para fazer turismo e conhecer a cidade.
O centro de Bergamo é pequeno e faz-se bem a pé, o único problema é que é sempre a subir... Existe um tram que nos leva até à cidade antiga de Bergamo mas nós fizemos tudo a pé, como pessoas corajosas (ou loucas) que somos. O roteiro não existiu, foi mesmo só subir e passear, sem planos, sem expectativas e se não foi bom passear assim sem rumo!
(reza a lenda que dá boa sorte, daí as zonas douradas da imagem!)
A parte mais alta da cidade é acessível por um segundo tram e o bilhete inclui viagem de ida e volta desde que sejam feitas num período de 75min (se a memória não me falha). É desta zona que se pode tirar a fotografia-postal da cidade.
Ei-la, a imagem de marca de Bergamo, mesmo com nevoeiro a vista era fantástica.
E para a despedida, não há nada como sobrevoar os Alpes a caminho de casa, simplesmente espectacular!
De souvenirs trouxe apenas....coisas de supermercado!

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Saturday night fever

Ficar em casa em pijama a ver Netflix é um programa que faço frequentemente e com prazer mesmo que seja Sábado à noite. (Não sei se fiquei velha antes do tempo mas como isto já é não de é agora é possível que nunca tenha sido 'nova'.) Quando saio não me convidem para ir a discotecas abanar o esqueleto até o club fechar, venha antes um jantar num restaurante fixe, um cineminha ou um bar simpático onde os decibéis permitam comunicar para além de um jogo de mímica. Agora venha esse lazy Sunday de corrida matinal no parque com azamigas e mais uma tarde de sofá e chá.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Entrar nos 30 a viajar, pois claro

As férias "grandes" vão ter esperar uns dias e "A" grande viagem (ainda em planos) não vai poder coincidir com o dia de entrada na nova década mas isso não me impede de receber os 30 num sítio novo. Com duração limitada e a logística dificultada ao planear viagens com partida de diferentes aeroportos (e países....) foram muitas as horas no Skyscanner até escolher o destino. Malta, Santorini, Mykonos, Eslovénia, houve de tudo um pouco até que ficou decidido: Viena, com direito a um pulinho a Bratislava e a uma noite na ópera!
Entretanto, 2017 promete já ser um ano onde vou conseguir satisfazer a minha vontade de ter (quase) uma viagem planeada em cada mês. Em Fevereiro vou a Milão fazer uma surpresa de aniversário a uma amiga, em Março tenho um fim de semana em Paris, em Abril há a viagem ao Colorado (olá, chalé nas montanhas!), em Junho/Julho ainda estou a planear a 'verdadeira' viagem de aniversário (que Viena não conta, cof cof), em Agosto temos o Utah e (fingers crossed) talvez o Grand Canyon (saltinhos de felicidade!). 
É assim normal que o meu vício seja o responsável pelo tema de quase todos os presentes que vou recendo ultimamente, como este Travel Journal, onde posso fazer listas e colorir os sítios onde já fui. No fundo, é muito fácil fazer-me feliz!




quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Para lembrar em Fevereiro (e em todos os meses do ano)


E ser emigrante nómada com amigos nómadas torna tudo mais difícil. Porque são cidades diferentes, países diferentes, fusos horários diferentes, vidas diferentes, rotinas que não se partilham. É por isso que tenho feito um esforço para adoptar esta máxima, mesmo que para alguns a conversa deixada há 1 ou 6 meses possa continuar como se tivéssemos apenas feito uma pausa para almoço.