quarta-feira, 19 de outubro de 2016

As pequenas grandes coisas da vida

Acordo demasiadas vezes às 6 da manhã, hábito que me é penoso porque na noite anterior raramente tenho a disciplina necessária para ir dormir cedo... Ainda por cima, andei anos mal habituada, a acordar sempre às 7h e eu juro que essa hora extra faz toda a diferença. Mas ao 4º país e milésima morada os hábitos tiveram de mudar e agora faço parte do grupo de pessoas que está no centro da cidade muito antes de soarem as 7 de manhã. Sou eu, o pessoal que corre os seus 25km matinais (admiração, muita admiração por essa gente), os empregados dos cafés em Cornmarket (mas só o Starbucks está aberto às 6h30, fica a dica!), os senhores das entregas na High Street, os condutores de autocarro, a recolha do lixo e os meus fellow commuters que muito possivelmente vão a caminho do comboio para Londres. E se me custa levantar cedo passa-me tudo quando chego a Carfax, desço St Aldate's ou atravesso o Tamisa. É um privilégio ter só para mim um espaço que normalmente está apinhado e até há bem pouco tempo a luz do amanhecer tornava o momento ainda mais especial. Talvez isto seja só bonito aos meus olhos, um bocado como o provérbio que defende que "quem feio ama bonito lhe parece" mas eu sei que o meu trajecto matinal (em jeito de mini sightseeing) me vai fazer esquecer que queria ter dormido mais um bocadinho. E todos os dias (mesmo aqueles em que vou mais tarde e tenho de partilhar o passeio com mais pessoas) me sinto muito feliz por estar aqui. Então é isto que sentem aquelas pessoas irritantemente optimistas e agradecidas! Ora bolas.

4 comentários:

  1. Eu costumo dizer que a hora do dia de que gosto menos também é a minha preferida porque me custa muitooooo acordar de manhã... mas adoro ver a cidade vazia, tê-la "só para mim" durante uns momentos, dá para apreciar tudo de forma diferente.
    Ainda bem que estás feliz aí, e que continue assim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão bom, não é? :) Não há nada melhor do que as cidades de manhã!
      (e obrigada! beijinho)

      Eliminar
  2. Que inveja! Percebo perfeitamente o que dizes sobre gostar particularmente de um lugar em determinado momento do dia que é só teu. Também já me aconteceu o mesmo. Mas a inveja é mesmo dessa rotina em que aprendemos a gostar de alguma coisa, quando parece não haver nada para apreciar. Agora, como boa desempregada que sou, a rotina é outra. :S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. oh, tenho a certeza de que vais encontrar uma rotina de que gostes e que te faça sentir realizada. Beijinho*

      Eliminar