domingo, 23 de outubro de 2016

(mais uma) contagem decrescente

Falta uma semana para ir para Lisboa. Uma semana e dois eventos, um em Londres e outro em Munique, uma série de reuniões no escritório no único dia em que lá vou estar, um concerto de música clássica para fechar as hostilidades do que vai ser uma semana de loucos e depois lá terei direito ao lugar à janela para a minha aterragem preferida. "Mas por que é que vais a Portugal quando vais lá no Natal?" - como se houvesse um número limite de vezes que se pode ir à pátria. Vou dar muitos beijinhos de 'feliz aniversário' às minhas pessoas, aproveitar para desligar do mundo (e isso inclui qualquer trajecto turístico no estrangeiro) e fazer coisas essenciais como ir ao cabeleireiro, à manicure e às compras. Vou comer bacalhau à Brás, pastéis de nata verdadeiros, torradas e meia de leite, amêijoas à Bulhão Pato (podia viver disso) e o simples bitoque que me sabe sempre pela vida. Vou ao Alentejo da minha infância e ler livros que não tenham nada a ver com o trabalho. Há tantas razões para voltar a Portugal que o que não percebo é como tenho amigos que voltam tão pouco à pátria. De lá prometo trazer o cabo extra para passar as fotografias para o computador e fazer finalmente os posts da viagem ao México. E de lá irei provavelmente alinhavar algumas das viagens de 2017. E depois, depois é a contagem decrescente para a melhor época do ano: o Natal!

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

As pequenas grandes coisas da vida

Acordo demasiadas vezes às 6 da manhã, hábito que me é penoso porque na noite anterior raramente tenho a disciplina necessária para ir dormir cedo... Ainda por cima, andei anos mal habituada, a acordar sempre às 7h e eu juro que essa hora extra faz toda a diferença. Mas ao 4º país e milésima morada os hábitos tiveram de mudar e agora faço parte do grupo de pessoas que está no centro da cidade muito antes de soarem as 7 de manhã. Sou eu, o pessoal que corre os seus 25km matinais (admiração, muita admiração por essa gente), os empregados dos cafés em Cornmarket (mas só o Starbucks está aberto às 6h30, fica a dica!), os senhores das entregas na High Street, os condutores de autocarro, a recolha do lixo e os meus fellow commuters que muito possivelmente vão a caminho do comboio para Londres. E se me custa levantar cedo passa-me tudo quando chego a Carfax, desço St Aldate's ou atravesso o Tamisa. É um privilégio ter só para mim um espaço que normalmente está apinhado e até há bem pouco tempo a luz do amanhecer tornava o momento ainda mais especial. Talvez isto seja só bonito aos meus olhos, um bocado como o provérbio que defende que "quem feio ama bonito lhe parece" mas eu sei que o meu trajecto matinal (em jeito de mini sightseeing) me vai fazer esquecer que queria ter dormido mais um bocadinho. E todos os dias (mesmo aqueles em que vou mais tarde e tenho de partilhar o passeio com mais pessoas) me sinto muito feliz por estar aqui. Então é isto que sentem aquelas pessoas irritantemente optimistas e agradecidas! Ora bolas.

domingo, 16 de outubro de 2016

Ainda dizem que não há máquinas do tempo


É só clicar "play", fechar os olhos e voilá... estamos em 1992. Isto e "A whole new world" fizeram a minha infância. Tão bom.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Day trip to Nottingham

Eu sei que tenho andado desaparecida mas os meus dias têm sido passados entre reuniões e viagens por esta ilha fora pelo que mal tenho tido tempo para estar em casa quanto mais para escrever posts no blog (preciso urgentemente de um botão de pause no meu dia a dia!). Também ainda não é desta que vou falar do México (ainda não resolvi o meu pequeno problema com a máquina e o computador, ooops) mas o estaminé não pode ficar ao abandono por isso decidi escrever o mini-post que era suposto ter saído em... Julho? Agosto? (ooops #2...) quando fui até às Midlands ver uns amigos e acabámos por passar o dia - tchan tchan tchan - na casa do Batman!


Quem tiver visto "The Dark Knight Rises" e for até Nottingham vai certamente reconhecer o edifício - que na vida real se chama Wollaton Hall e pertence não ao Bruce mas sim ao City Council (fun fact: existe mesmo uma vila chamada Gotham em Inglaterra, a cerca de 5 milhas de Wollaton Hall!). O edifício alberga o Museu de História de Natural e está no meio de um parque incrível, com lagos e veados (!). Infelizmente não levei a minha máquina 2a sério" por isso as fotografias são todas com o telemóvel (que já precisa de ser substituído por um com uma câmara melhorzinha) mas pronto. Não sou a maior fã da saga do Batman mas adorei o passeio e acho uma óptima ideia para quem estiver na zona. Nem parece que se está numa cidade, não é?





terça-feira, 4 de outubro de 2016

Voltei

Ainda não recuperei do cansaço que foi trabalhar 10 dias no México a dormir muito pouco, das duas (muito) longas viagens de avião, das escalas e da diferença de temperaturas (pessoas, está frio em Inglaterra, bolas!) mas voltei. Ia até copiar umas fotografias para o blog mas a máquina e o computador não se estão a entender e por isso ainda não as consegui transferir, espero resolver esse problema esta semana que isto de viagem sem reportagem fotográfica não é viagem! Como sempre, venho de coração cheio por reencontrar amigos de todas as partes do mundo - há lá coisa mais boa de num só dia poder tomar o pequeno almoço com um amigo de DC, almoçar com o pessoal de Milão e São Francisco e jantar com a gente de Colónia e Glasgow sem ter apanhar nenhum avião? Não há! Não fiz propriamente muuuuito turismo mas consegui dar uma voltinha pela cidade, comprar alguns souvenirs, tirar umas 10 mil fotografias (ok, menos...), ver praí umas 3 actuações de Mariachi, beber tequila (blergh), comer muitos tacos, tentar destruir uma piñata de olhos vendados (sem sucesso), representar Portugal numa cultural night (e já agora quero pedir-vos desculpa a todos vocês, caros compatriotas!) e ser tradutora de serviço para a UK delegation (devia ter pedido comissão, ahah). Foram uns 10 dias super cansativos mas foi uma experiência do caraças. Agora para o resto do mês temos Liverpool (muito menos glamouroso, eu sei), Londres e Munique. Estou cada vez mais contente com a minha ideia de marcar férias para a primeira semana de Novembro!