sábado, 20 de agosto de 2016

(O muito atrasado post acerca de) Bremen

Uma pessoa muda-se para Bremen e sai de Bremen e nunca faz um post decente acerca da cidade. É hoje o dia de colmatar esta falha e mostrar ao mundo (ou seja, às 3 pessoas que lêem esta página) como Bremen até uma cidade fofinha (e especialmente no Natal, embora eu seja suspeita porque adoro os mercados alemães!). A juntar a isso, Hamburgo fica logo ao lado (cidade que já teve direito a post por estes lados) e é um óptimo combo tornado possível pela Ryanair que voa directo de Lisboa a preços amigos (fora de datas como dias muito próximos do Natal, Páscoa ou qualquer outra altura em que expats rumam a casa e/ou locais procuram um lugar ao sol).
Antes de mais, deixem-me elogiar o sistema de transportes. O tram liga o aeroporto ao centro da cidade (número 6, não há nada que enganar, é o único que pára mesmo em frente ao terminal e o aeroporto é a primeira paragem - ou a última, conforme a perspectiva). O centro é bastante compacto e a melhor forma de ver tudo é mesmo a pé. Os bilhetes podem ser comprados a bordo, a máquina tem instruções em alemão, turco, inglês e francês mas atenção que só aceita notas até 10 euros. Existem outros cartões pre-pagos mas têm de ser comprados nos escritórios da companhia dos transportes ou no balcão de informações do aeroporto (o meu sítio preferido porque em caso de dúvida é possível falar inglês *evil laugh*).
Como qualquer cidade alemã que se preze, Bremen tem uma praça principal que nos diz logo que chegámos ao centro da Europa (paragem 'Domsheide').
O Roland está de frente para a catedral e tem lugar de destaque no centro da praça - reza a lenda que enquanto ali permanecer a cidade será livre.
Logo ao lado, estão os famosos músicos de Bremen (se não os encontrarem, não se preocupem, eles estão logo por trás da fila de pessoas que está a tentar tirar uma fotografia). Dizem que dá boa sorte agarrar as patas do burro com as duas mãos (e não só com uma!) mas agora que penso nisso não sei se o cheguei a fazer...
Saindo da praça principal temos a Böttcherstraße com uma entrada muito peculiar:
A rua é hoje um importante centro comercial e cultural de Bremen e é aí que podem encontrar a famosa loja de doces da cidade. Podem assistir ao fabrico dos rebuçados (que são óptimos!) e comprar frascos de vários tamanhos com diferentes combinações de sabores e muitas vezes alusivas à época do ano (obviamente que eu comprei a colecção de Natal).
A não perder também os sinos da Haus des Glockenspiels com figuras de pilotos e marinheiros. Infelizmente as minhas fotografias não mostram grande coisas mas deixo aqui o link da wikipedia que até oferece a possibilidade de os ouvir (já aqui disse como adoro o som dos sinos?).
Quando chegarem ao fim da rua, está na altura de ir em direcção ao Schnoor, a minha zona preferida de Bremen! É que o Schnoor é uma verdadeira cidade de bonecas:
É aqui que fica a casa de chá que já teve direito a post aqui no estaminé e que é só a coisa mais fofa de sempre. As senhoras não falam grande coisa de inglês (nem me lembro de haver menu em inglês) mas a visita compensa!
O Schnoor tem ainda mil e uma lojas de artesanato, cafés e restaurantes. E, surpresa das surpresas, até um sítio que vende Vista Alegre (!) embora nunca tenha visto a loja aberta em nenhuma das vezes que passeei pela zona... 
É no Schnoor que recomendo que se comprem souvenirs, desde os ímans para o frigorífico (que aqui conseguem ser menos foleiros, embora tenham que procurar bem), postais, comida da região ou uma peça mais diferente.
Ainda no Schnoor, o meu restaurante preferido é o Kleiner Olymp e recomendo o típico prato de Bremen: Bremer Knipp. Ia jurar que tinha algumas fotografias algures mas sumiram, fica só a minha palavra ahah.
Claro que há outras zonas da cidade. Schwachhausen é um bairro residencial que mostra o melhor lado de Bremen enquanto cidade onde vivem pessoas. Super acolhedor, com casas giríssimas e excelentes pastelarias e lojas de gelados (prioridades, eheh). Depois temos aquela que é simplesmente conhecida como Viertel (sair da zona central direcção a Am Wall, só seguir a rua), a zona mais alternativa da cidade, com algumas personagens à noite mas com excelentes bares e restaurantes a fazer lembrar um bocadinho o Bairro Alto. No verão, recomendo a zona junto ao rio, obviamente com imensos sítios onde beber uma cerveja mas com vários bares e restaurantes com esplanada junto à água, é só escolher. Para um almoço em conta recomendo o Bar Celona, com pizzas a 4 ou 5 euros e uma vista privilegiada sobre o rio. Segundo os meus amigos, é também um sítio famoso pelo seu brunch de Domingo mas nunca experimentei.
E pronto, afinal não tenho assim tantas fotografias da cidade para publicar no blog. Uma pessoa passa a vida a viajar e nunca se dedica às cidades por onde vai passando, há sempre tempo "amanhã" e depois nunca acontece. Já prometi a mim mesma que isso não me pode acontecer com Oxford.

10 comentários:

  1. Love you, Agnes! Mais um belo post, mais um óptimo roteiro!
    Já tenho dito ao meu marido: "Quando formos aos States, levo os roteiros da Agnes comigo.". Agora, quando formos a Bremen, por altura dos Mercados de Natal (também adoro!), vou seguir este direitinho, como manda o figurino. Gostei imenso das tuas sugestões. Bom gosto! God bless you, girl! E obrigada! ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ooh, obrigada. Espero que gostes de Bremen, por altura do natal tem muita gente, especialmente ao fim de semana, mas é um mercado giro. Beijinhos

      Eliminar
  2. Parece muito giro. Tenho que adicionar à minha viagem (que será feita um dia num futuro qlq) a Hamburgo e Lubeck.

    ResponderEliminar
  3. Cidade MEGA fofinha. Ainda não conheço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Schnoor é uma série de casinhas de bonecas :)

      Eliminar
  4. Estive em Bremen o ano passado e gostei tanto... Obrigada por esta viagem no tempo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério? Turismo ou trabalho? Ainda bem que soube bem recordar! Beijinhos

      Eliminar
    2. Turismo :) Comecei por Hamburgo, depois Bremen, depois Munster, e depois saltei para Amesterdão :)

      Eliminar
    3. Ora aí está um óptimo combo! Por acaso não conheço muita gente que conheça Bremen a não ser que tenha trabalhado lá, daí a curiosidade ;)

      Eliminar