sábado, 23 de abril de 2016

Riga - Dia 1

Já passou quase um mês desde a minha viagem a Riga mas aconteceram tantas coisas entretanto (incluindo perceber que não trouxe o cabo para passar as fotos da máquina para o computador) que não consegui falar dela mais cedo- mas como mais vale tarde do que nunca, aqui estamos para mais um relato!
Escolhi Riga para o fim de semana prolongado da Páscoa por ter voo directo e barato (viva a Ryanair), não estar tudo fechado nos feriados religiosos e ser pequena o suficiente para poder fazer turismo sem ter de andar a correr para ver tudo em pouco tempo. O meu voo chegou por volta da hora de almoço e por ter marcado o hotel directamente no site e não através do Booking, por exemplo, ofereceram-me transporte do aeroporto para o hotel (o que me soube pela vida de tão cansada que estava naquela semana)! Nunca aqui falo dos hotéis que escolho mas já tirei tantas dicas de blogs por esta internet fora que achei que devia acrescentar mais detalhes aos relatos que habitualmente faço das minhas viagens. Para Riga escolhi o Hotel Bergs (pronto, confesso, tenho um fraquinho por hotéis bonitos!), central mas sem ser no centro histórico, com óptimas referências no Booking e no Trip Advisor, com bons restaurantes na vizinhança, 5 estrelas mas sem ser estupidamente caro, voilá! Tenho pena de não ter tirado mais fotografias, até porque a fachada não lhe faz justiça - o hotel é lindo, super moderno, com excelente serviço e quartos enormes para o standard europeu! Fiquei fã e recomendo!

Na primeira tarde o objectivo era só fazer o reconhecimento e passear um bocado sem grandes planos. Acabámos por almoçar num restaurante mesmo ao pé do hotel (Cydonia-gastropub), dentro do próprio Berga bazar, que consiste numa série de ruas pedonais com restaurantes, lojas, cafés e até um ginásio. Achei Riga muito mais moderna que Praga ou Budapeste a nível da restauração, por exemplo. Este restaurante é um dos muitos exemplos do estilo de decoração que se encontra por lá, mais "alternativo" e a misturar antigo com moderno.


Também não achei caro comer fora e duas pessoas conseguem almoçar de faca e garfo por 20 euros o que para quem vem da Alemanha (ou Londres!) é um achado.
Depois do almoço continuámos o passeio e vimos grande parte da cidade (eu disse que era pequena). Não esperava encontrar as ruas tão largas (fora do centro histórico), as floristas em toda a parte...foi fácil perceber porque lhe chamam "Paris do Báltico", apesar de ser uma expressão um bocado parva (também não gosto quando dizem que Lisboa é São Francisco da Europa, ora essa).








E como este post já vai longo, deixo os dias seguintes para os próximos capítulos!

9 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido chamar a Lisboa "São Francisco da Europa"... Mas 'tá certo, há coisas mais descabidas. Estou quase para os teus lados, isto se já voltaste a casa, não queres dar um saltinho a Roterdão? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu percebo a comparação mas para mim é como se tirassem um bocado da identidade das coisas. Riga é Riga, não é Paris, e Lisboa é Lisboa não é São Francisco, por muito bonito que sejam Paris ou São Francisco.
      Roterdão ainda é longe de mim! Mas se quiseres fazer um desvio e vir conhecer aqui o norte da Alemanha, cá te receberei!

      Eliminar
    2. Para a próxima, o calendário está muito apertado. Segunda à noite volto a casa. Pede Sol ao São pedro holandês, se ficaste com o contacto, para amanhã eu conseguir visitar os campos de tulipas :)
      Perdeste a 'divulgação' do destino das férias de Verão, eheheh, já foste espreitar o blog? Estou tãããão ansiosa. E a aguardar ansiosa pelos posts sobre o Colorado! Bjs

      Eliminar
    3. Aqui está sol, como não estamos assim tão longe da fronteira com a Holanda espero que por aí não haja um enorme manto de nuvens como é habitual...
      Tenho de me pôr a par do que se passou no mundo nestas últimas semanas, incluindo o teu destino de verão (algo me diz que sou ficar deprimida por não ir também ahaha).
      Vou só fazer mais um post sobre Riga e depois vem aí o Colorado!

      Eliminar
  2. Nunca estive em Riga (na cidade, mas estive no aeroporto) apesar de ficar tão perto da Suécia, mas parece uma cidade bonita e está na lista de sítios a visitar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale a pena a visita num fim de semana, é uma cidade pequenina mas muito gira :)

      Eliminar
  3. Gostei muito do hotel ter oferecido transporte a partir do aeroporto. Muito simpático! E cómodo, sobretudo quando somos estreantes nas cidades...
    Gosto de restaurantes com decoração/ambiente mais alternativo, como esse onde foste. Ontem estivemos num café, aqui em Almere, que tb é assim. Tem exposições, jazz ao vivo, clientes de várias faixas etárias, tudo muito descontraído. Gostei muito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto, também gostei de não ter de me preocupar em encontrar o caminho por mim própria, só sentar no carro e apreciar a paisagem :)
      A Holanda tem muitos espaços mais alternativos e eu gosto bastante, tenho mesmo que te ir visitar e conhecer esse cantinho do país!

      Eliminar
  4. :-) Claro que sim! A ver se o tempo melhora, para podermos aproveitar mais. Hoje tem caído tanto granizo e ontem a mesma coisa. Queria dar um saltinho ao Noordoostpolder para ver a rota das túlipas como deve ser (ainda não vi e moramos aqui há 8 anos). Ontem, ainda tentámos, mas só vimos uma pequena parte, era só granizo e chuva e vento e frio...Cross fingers!

    ResponderEliminar