sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Jantar de comida síria

À primeira vista, Bremen não tem muitos sítios onde ir, mas a verdade é que não me tenho dedicado a descobrir a cidade. Para além do centro medieval, há também uma zona mais boémia e alternativa, assim como restaurantes de comida mais exótica espalhados por vários pontos da cidade. Foi numa destas minhas incursões que acabei por jantar num restaurante de comida síria, recomendado pelo amigo de um amigo, como todos os sítios que vou descobrindo por aqui.
A decoração e o ambiente estão muito bem conseguidos, a comida é óptima e os senhores são super simpáticos, apesar do fraco inglês (mas óptimo alemão!). Só o serviço é que demora imenso tempo, pelo menos nós esperámos bastante entre as entradas e o prato principal. As fotos estão um bocado escuras porque nunca me sinto muito à vontade para desatar a fotografar tudo quando vou num grupo, mas espero que dêem uma ideia do espaço e da comida que servem.







O sistema de entradas é peculiar: há pratos que incluem entrada e outros em que a entrada é pedida à parte. Em ambos os casos, contudo, as entradas que vem para a mesa são aleatórias e acabamos por ter um mix de tudo e mais alguma coisa. Para 6 pessoas vieram todos estes pratos, mais o pão (óptimo!). A agilidade com que o senhor os coloca (e retira) é espectacular!


Para as almas que por acaso vierem parar a este cantinho da Alemanha (e saírem da zona mais turística), fica aqui o nome e a localização: Palmyra, Langemarckstraße 230, 28199 Bremen.

Recomendadíssimo!

8 comentários:

  1. Nunca provei comida síria nem nunca estive em Bremen.
    Uma vez que vá lá, acho que vou matar dois coelhos de uma só cajadada. ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A comida tem alguns traços israelitas e turcos, gostei bastante :) Se por acaso visitares Bremen acho que é um bom sítio para comer - mas convém marcar mesa!

      Eliminar
  2. Agnes, não vou pela Nomad. Vou com duas amigas e organizámos nós. Esse programa que falas é mesmo muito bom mas são muitos dias de trekking, nós achámos puxado e também um pouco caro. Claro que é um serviço e está tudo organizado (dá mesma muito trabalho! A comunicação assim ao longe não é o mais fácil ). Depois podemos trocar mails sobre isso! :)
    Já fui com a Nomad à Indochina e recomendo mesmo muito. Aliás, conheci as miúdas com quem tenho viajado estes dois anos nessa viagem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Siiiim, quero muito saber mais pormenores! :)
      Eu adorava fazer a viagem do transiberiano. A Andorinha já me desmotivou quando disse que aquilo (o comboio) tinha uma qualidade um bocado duvidosa mas acho que o percurso deve ser brutal. Outra viagem que adorava fazer era a do Peru, está na minha lista!

      Eliminar
    2. Ahah não digas isso duas vezes que ando há que séculos a encontrar pessoal que queira ir ao Peru!!!

      Eliminar