terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Adeus, 2014

Eu ia escrever que 2014 foi um ano mau, mas isso seria injusto para os dias bons que fui tendo. Em 2014 cheguei a ter uma agenda em branco e, pessoa com plano A e B e C, vi-me um dia sem qualquer letra do alfabeto. Mas 2014 ensinou-me muito sobre mim, estou a descobrir-me de novo, a saber quem sou. Sobretudo, este ano que agora termina trouxe-me pessoas espectaculares e não posso esquecer o privilégio que é ter amigos como eu tenho. Fiz o meu próprio Eat, Pray, Love e fui finalmente a Praga, conheci Istambul e mergulhei no Natal em Munique e Salzburg. Reapaixonei-me por Lisboa, voltei ao Alentejo da minha infância e apanhei um comboio até à adolescência. Foi um ano longo. E curto. Se é que isso faz sentido. Mas teve seguramente várias vidas.
De 2015, quero finalmente a vida para a qual comecei a trabalhar. Até vou fazer um excel com os desejos da meia-noite, daqueles que não se pedem com passas mas que só dependem de mim. E quero uma casa, ou um plano dela, um sítio onde saiba que vou ficar mais do que um Natal seguido.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Opá...

Descobri que há uma Agnes na casa dos segredos (eu sei, sempre actual o meu conhecimento). Estou seriamente deprimida com o meu nick neste momento.

domingo, 28 de dezembro de 2014

The hills are alive with the sound of music

O Música no Coração é o filme de Natal da minha infância e foi com alguma emoção infantil que pisei os degraus do Do Re Mi e posei junto ao coreto do I am sixteen going on seventeen. Apaixonei-me pela Áustria, sobretudo pelas aldeias perdidas no Alpes e deliciei-me com o autêntico Apfelstrudel. E os trajes típicos para os miúdos são a coisa mais fofa de sempre! Ah, sim, também estive em Munique mas isso fica para outro post. Primeiro, vamos aos clichés.

As fatiotas são a coisa mais gira de sempre, qual família Von Trapp




A vista mais famosa da cidade


Os jardins Mirabel (cantem comigo, Doe...a deer a female deer...)


O lago da família Von Trapp (do filme, não a verdadeira)


O coreto (difícil competir com todos os asiáticos para uma foto sem ninguém)


A igreja do filme


A terra de bonecas à volta da igreja


E a neve no regresso a casa (tiradas através do vidro do comboio)




Aahh, e o apfelstrudel, merece estar aqui


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Morar no campo na cidade

É ter a velhota mais amorosa à frente da farmácia do bairro, ficar amiga do senhor dos correios depois de despachar 16 cartões de Natal (!) e ser recebida com bolos caseiros na biblioteca municipal. Engraçado como há coisas tão simples que nos enchem o coração.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Sabes que bateste no fundo esta semana

Quando a maior felicidade a uma sexta feira é chegar a casa antes das 9 da noite, pensas "yey, se calhar hoje consigo jantar" mas entretanto pensas que tens fome já e qualquer coisa que demore mais de 2 minutos não vai servir por isso torradas it is. O melhor programa para esta noite vai ser vestir o pijama, ver tantos espisódios de Friends quantos o sono permitir e esquecer o bootcamp que foram estes 5 dias. Ah, e amanhã podes dormir, na loucura, até às 9h, o que vai ser brutal. Sad life.