sexta-feira, 31 de outubro de 2014

A minha vida é no ar

Estou à espera de uma visita que vem de Amesterdão, no voo seguinte ao que eu costumava apanhar. Falei uns 30 segundos pelo telemóvel, saber como estava tudo, garantir que sim, que ainda aqui estou à espera dela, e, o que é parvo, durante um milésimo de segundo consegui voltar sentir a alegria das sextas-feiras à tarde quando atravessava o canal. E amanhã é Novembro. Vai fazer um ano desde o meu mês de felicidade suprema. Quem diria que a minha vida seria o que é agora? Not in a million years me passaria pela cabeça. Se daqui a um ano tiver mudado tanto, temo que possa estar do outro lado do mundo, ou até, sei lá, a candidatar-me à presidência dos Estados Unidos.

Dear Future Me


London is calling. Falamos em 2015, ok?

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Agnes e o Royal Mail

Pois que o Royal Mail chama de "local office" a uma coisa que fica bem fora do centro quando há "n" correios pela cidade. Por isso, quando as pessoas recebem o papelinho de "something for you" (são uns fofos, não são?), diz que podem agendar uma reentrega para não terem de ir onde o Judas perdeu as botas ou então pagar para entregarem a encomenda... no "local post office", pois claro. Ah, mas então o "local" não era lá no fim do mundo? Não, se pagarem, "local" pode ser mesmo na vossa rua (wow). Uns fofos.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Era só isto *

Se houver algures uma fonte dos desejos, ou um génio da lâmpada, ou qualquer coisa do género, eu quero mesmo é 48h por dia durante as próximas 2 semanas. Anotaram? Agradecida.

* E um dinheirinho extra para mais viagens, já agora.

De mim para mim

Com votos de Feliz Natal.

 
(E assim dei conta que já tenho os sapatos da Kate, a mala da mesma marca que a da Pippa... portanto agora falta-me mesmo é o príncipe, pode ser?)

domingo, 26 de outubro de 2014

Uma questão de perspectiva

Se é uma e meia da manhã e estás a ler annual reports e market shares e revenues, que sejam da Disney. Sempre tem uma banda sonora catita para acompanhar as leituras. Can you paint with all the colours of the wiiiiiiiiiiiind?

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

O mundo aqui tão perto

A minha nova realidade tem indianos, paquistaneses, iranianos, jordanos e chineses, pessoal da Arábia Saudita, do Dubai, de Taiwan, da Indonésia, ou do Chipre. Descobri tradições que desconhecia, expressões, costumes e até comida. E às vezes dou por mim a pensar (e isto pode até soar a conversa de Miss Mundo, mas juro que não é essa a ideia) que se todas as pessoas tivessem a oportunidade de conhecer o mundo, e partilhar um café e uma piada entre indianos e paquistaneses iam ver como há tantos conflitos e tensões que não fazem sentido. E sim, lembro-me sempre da Coca-Cola porque estes tipos são geniais no Marketing.


Sabes que te estás a tornar "vacance" *

1) Quando falas no Skype com a família em Portugal e dás por ti a dizer "ai, como é que se diz em português?". E aí fiquei preocupada. Estou a um passo de me tornar um típico emigrante que mistura as duas línguas na hora de falar com os filhos (mas que mantém o português quando está zangado, pois claro).

2) Quando voltas a Portugal e o teu instinto não é falar português. Aliás, a primeira coisa que te ocorre dizer quando abalroas uma pessoa na rua é... "I'm sorry". Assim como só sabes dizer o teu número de telefone em inglês. Mas o teu número português sai naturalmente na língua materna. True story.

3) Quando entras num carro europeu e achas estranho o volante estar do lado esquerdo.

4) Quando, estando em Inglaterra, usas a palavra europeu para te referires a um carro alemão. Ok, agora bati no fundo.


* Posso adaptar a expressão a outros países que não França, não posso?

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Do Re Mi

Aaaaaaaah, a alegria de marcar viagens. E alegria do Natal. Caramba, 2014, eu bem merecia terminar em grande, não achas?


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

sábado, 11 de outubro de 2014

Stratford-upon-Avon

Fui finalmente a Stratford-upon-Avon, conhecida por ser a cidade natal de Shakespeare. É uma cidade pequena e é possível andar por todo o lado a pé, daí que para mim não faça muito sentido haver um daqueles autocarros hop on - hop off como se aquilo fosse uma grande metrópole... Se quiserem visitar as várias casas relacionadas com a vida do Shakespere comecem de manhã porque ainda são 4 ou 5 sítios e os bilhetes incluem tudo, por isso compensa. Nós íamos só ao museu e deixámos para o fim quando a luz para tirar fotografias já não fosse grande coisa, mas como o bilhete incluía tudo e nós já não tínhamos tempo de visitar os vários sítios deixámos para uma próxima visita.
Ficam as fotos!











E as minhas lojas preferidas!

A Nutcracker, só com coisas de Natal. Adooooooro. Já me tinha "perdido" nas de Brugges e de Berlim e nesta foi a mesma coisa. (A de Berlim é a maior das três, não esperem a mesma dimensão em Stratford).



E uma loja com coisas de magia, Harry Potter style. Encontram os doces que são referidos nos livros, podem encomendar uma carta de Hogwarts para vos ser enviada pelo correio, e tem também um museu/experiência mas já não conseguimos visitar.


sábado, 4 de outubro de 2014

Aculturação

Ontem fui jantar com 2 amigas às 6 da tarde. O que significa que depois de uma lovely night out estava de regresso a casa ainda não eram 9h. Tenho almoçado antes do meio-dia, tudo bem que é, em parte, porque tenho tido compromissos à hora de almoço "normal" mas também porque a essa hora já estou cheia de fome, como hoje, que dei por mim a escrever com uma mão e a comer a massa com a outra antes de me enfiar num fato para um evento de fim de semana (as outras pessoas vestem os fatos de treino, eu visto o blazer, está certo). Posto isto tenho a dizer que gosto destes horários, mesmo que sejam estranhos. Sobretudo o facto de se sair mais cedo à noite, afinal qual é a necessidade de começar a noite às 11, meia-noite, uma de manhã?