terça-feira, 30 de setembro de 2014

A verdadeira globalização

Como é que eu vou escrever isto sem parecer mal, ou soar estranho? O resumo resumido é que descobri que o verdadeiro estrangeiro fica fora da Europa e não do outro lado da fronteira com Espanha. Isto pode ser muito óbvio assim, ao ler, mas eu juro que estava convencida que todo o estrangeiro era na verdade o mesmo e que a minha "internacionalização" era completa. Afinal não. Podemos trabalhar com italianos, espanhóis, alemães, britânicos ou dinamarqueses, podemos falar todos línguas diferentes, ter horas diferentes para comer, religiões diferentes e até hábitos diferentes mas, enquanto europeus, somos todos muito semelhantes. No fundo, somos apenas habitantes das várias regiões de um país grande chamado Europa. É isso, o verdadeiro estrangeiro não fica na União Europeia e eu, que sempre achei que trabalhava em sítios internacionais, só agora tenho verdadeiramente a noção do que significa multiculturalidade, depois de sentar os 5 continentes à mesma mesa.

Sem comentários:

Enviar um comentário