quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

A questão da televisão

Não bastam já todas as burocracias, por cá existe a chamada TV Licensing, que consiste basicamente em pagar cerca de 140 libras por ano para poder acedar a programas que estejam a dar ao vivo (ou em simultâneo, no caso de filmes e séries) na televisão. Primeira carta que recebo em casa, depois do "paga mas é o council tax" e de outra a dizer "ah, afinal também podes votar, já que pagas o council tax", foi uma carta da TV Licensing a dizer que a minha casa não tem licença e que tenho de dizer qualquer coisa ou então vão investigar-me. Wow! Bem-vinda, Agnes! Ora bem...eu não quero TV License nenhuma! Eu tenho Netflix e ainda não vi metade do que há por lá, quero lá saber se não posso ver coisas em directo na televisão (ou no computador, ou no telemóvel....que isto da TV License é para todos os dispositivos, desde que se esteja a ver live tv). Por isso, hoje liguei para lá e disse "muito obrigada, mas não", e vai de me fazerem perguntas, se usava isto e aquilo, naquela entoação de quem está a ler um texto formatado para ser lido a qualquer alma que ligue para lá. Só vos digo, uma pessoa sente-se uma criminosa por estar a ligar e dizer que não vai pagar o raio da TV (que não vai usar!). Senti quase um "hmmmm, tu estás a ligar para cá mas na verdade vais desatar a ver a bola ou o telejornal da tua terra em directo, porque isso é mega genial" (permitam-me a liberdade criativa!). O que vale é que é mais uma coisa que está tratada.

Sem comentários:

Enviar um comentário