segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A vida na Holanda

Uma das coisas que mais gosto de ler nos blogs de pessoal que vive fora de Portugal é a descrição do novo país de residência: os hábitos, as pessoas, as semelhanças, as diferenças... Ao pensar nisto, dei-me conta que nunca fiz isso aqui neste cantinho, portanto decidi partilhar os meus 2 cents de (quase) 1 ano no país das tulipas. Vale o que vale, obviamente, que eu não sou representativa dos expats tugas neste país e muito menos uma expert para guiar seja quem for que se aventure a mudar-se para aqui, eheh.

1- Primeiro que tudo, deixem-me dizer-vos que não trabalho num sítio propriamente holandês, ou seja, como há pessoas de todo o lado a cultura do ambiente laboral holandês perde-se um bocado, contudo, pelo que reparei, aqui não existe o conceito tuga de ser bom para a imagem ficar a trabalhar até mais tarde e eu gosto disso. Chamem-me estranha, mas gosto da ideia de ter uma vida para além das working hours.

2- Isto é tudo (demasiado) plano, mesmo! Eu sei que é um facto muito trivial e desinteressante, mas juro que depois se olha com outros olhos para as subidas e para as montanhas! E até eu, que sou pessoa de planícies, passei a ter saudades de uma ou outra colina a enfeitar a paisagem.

3- Os holandeses são um povo que aproveita muito o ar livre. Se não chove, vão passear, andar de barco, passear o cão, vão com os miúdos ao parque, fazem um piquenique, o que for, menos ficar em casa. Sinto que aproveitam muito aquilo que têm e se tiverem de se deslocar não se chateiam com a chuva, continuam a ir para a escola e para o trabalho de bicicleta, sem qualquer problema.

4- Por aqui, diz-se aquilo que se pensa. O que soa muito bonito até uma pessoa se dar conta que há toda uma série de coisas que não se dizem em sociedade, sei lá, fica mal. É aquela fronteira entre frontalidade e falta de "filtro"/educação que aqui não está muito bem definida.

5- Totalmente relacionado com o ponto anterior, a generalizada falta de politeness. O chocar com alguém na rua e não ouvir um "desculpe", o não respeitar uma "fila" (o conceito de fila nesta terra também é coisa estranha) para entrar no autocarro e coisas assim do género que nem vale a pena enumerar, que eu sou uma pessoa que sofre dos nervos.

6- Gosto da segurança. Eu não moro numa grande cidade (se é que esse conceito existe por aqui), mas a Holanda parece-me em geral um país seguro. Aqui, no cámpo, pode-se sair à noite sem problema, em caso de dúvida levem a bicicleta e pedalem mais depressa que a outra pessoa, ahahah.

7- Apesar de serem uns mariquinhas e cancelarem imensos comboios se estiver muito frio, muito sol, muita chuva e assim (ok, isto sou eu a ironizar, mas não posso dizer que me surpreenderia muito se algum dia a NS dissesse "amanhã não haverá comboios porque se espera muito sol"), a rede de comboios intercidades é muito fixe. Não há aquelas mariquices de lugares reservados como em Portugal, ou o sistema ainda mais mariquinhas do UK, não, a pessoa chega, compra o bilhete e entra, como se fosse o metro. Seja daqui para 2km ali à frente ou seja para o limite da Holanda (que, ok, não é assim tãaaao grande).

8- O 9292.nl é a melhor invenção de todo o sempre. É só pôr o sítio de partida, o sítio de chegada e sabem que transportes têm de apanhar. Ainda relacionado, o ov chipcard, um cartão recarregável que serve para todo o país, é só pôr dinheiro em qualquer máquina de bilhetes e siga para bingo!

9- Pode-se fazer tudo pela net! Pedir o ov chipcard, personalizar o vosso perfil nos correios (como, por exemplo, escolher os dias que preferem para entrega de encomendas e onde deixar a encomenda caso não estejam em casa!), mudar o serviço de telemóvel, pedir um sim card de qualquer rede, ver as transacções que efectuarem nos transportes (só se tiverem um ov chipcard pessoal, e aí podem ver hora de entrada, saída, dinheiro gasto, etc), assim como, por exemplo, comprar online na maior parte das lojas que encontram por aí (já que quase todas têm site). Às vezes o lado negativo é querer fazer qualquer coisa num guichet da estação, uma alteração, um pedido, seja o que for, e ouvir como resposta "tem que ir à net e fazer isto e isto....", er... "mas eu não quero a net, queria fazer aqui", "ah, mas não pode ser", pois, está certo, obrigadinha.

10- E por falar em net, temos o buienradar, essa maravilha da web que mostra a simulação da precipitação em território nacional, super fã!

11- Finalmente, e também por falar em internet e afins, deixem-me só dizer que o serviço ao cliente em geral é mauzinho. É isso e servir às mesas nos restaurantes, esta gente não tem muito jeito para a coisa, não.

E sim, toda a gente fala inglês por aqui, por isso vão sobreviver na boa.

(a isto se chama um conjunto de factos random, sim senhor...)

5 comentários:

  1. Adorei!
    Eh eh qualquer dia vou a Amsterdão... eu acho que me perdia era com os holandeses, os homens =) loiros e de olhos azuis upa upa...

    ResponderEliminar
  2. Acho que fazes bem (apesar de eu não ser muito fã da cidade, sou mais Den Haag person :P), vale a pena a visitinha! Aconselho a primavera para veres as flores ;)

    ResponderEliminar
  3. Gostei..obrigada.
    Fiquei muito curiosa com o sistema de transportes :)
    xi.<3

    ResponderEliminar
  4. eh eh adorei! adoro ler sobre as diferenças culturais!

    ResponderEliminar
  5. Muito giro, gostei muito de ler, tens razão em tudo!

    ResponderEliminar