segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Home...is where the heart is

Há dias em que me farto de estar aqui. Dias em que me sinto sozinha independentemente do número  de pessoas que estejam à minha volta. Nesses dias, como hoje, sinto falta das coisas mais pequeninas e insignificantes como o cafézinho antes das aulas de Espanhol ou os jantares de sábado no indiano onde o senhor me trazia o Ice Tea de limão mesmo sem eu pedir. Eu sei que isto é o meu cérebro a meter-se comigo e a transformar-me o coração num berlinde sempre que penso em casa. E sei que amanhã ou depois vai passar e vou voltar a estar animada com a minha nova realidade. Mas o que me dói mesmo é ver passar datas especiais, e receber convites para casamentos, baptizados, aniversários e afins e não poder estar lá. Seja esse "lá" Portugal ou outro qualquer país. Mas o dinheiro não estica e as férias também não e acabo por me sentir presa na Holanda, o que (tenho de confessar) às vezes me faz odiar um bocadinho este país. Surpreendente é pensar que ainda só passou meio ano desde que aqui cheguei, por isso devo ser mesmo uma "menina" e estou-me a lamentar quando ainda nem fiz um ano de casa... Isto de ter a vida em stand-by e do "vamos ver onde estamos em 2013 ou 2014" não é mesmo para mim. Guess what, Agnes, é o que temos...

3 comentários:

  1. Imagino que deva ser complicado, mas por aqui, se fizeres um esforço, recordarás que nem tudo era um mar de rosas... passando a caloraça espero que o ânimo regresse para enfrentar a vida com um sorriso nos lábios... tudo de bom...

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, Rosa. Pois, eu sei que estar em Portugal não era uma opção mas às vezes as saudades falam mais alto. Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Não é fácil estar fora...mas se é para algo melhor, porque não? :) É só um momento menos bom que estás a passar, logo volta a coragem. *

    ResponderEliminar