quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Os preconceitos blogosféricos

Acho que há na blogosfera um certo despeito pelos blogs que falam de trapos. Como se referir o assunto compras ou vernizes ou afins fosse indicativo de algum tipo de limitação mental. Eu sei bem que há blogs e blogs. Alguns também não fazem o meu género, tudo muito falso, demasiado fútil, oco. E esses, não visito mais. Assim como blogs que são meramente exposições de marcas e passatempos, passatempos e marcas. Outros, sobretudo internacionais, visito pelas fotografias, qual Caras e Hola sempre que vou cortar o cabelo: o importante são as imagens e não o texto (que muitos nem têm propriamente e, sejamos francos, não é o que mais importa nestes casos). Um pequeno grupo consegue aliar as fotografias ao texto e já descobri cantinhos bem interessantes nestas andanças. Contudo, custa-me ler noutros blogs algumas bocas a todos aqueles que de alguma forma se interessam por moda. Claro que não há pachorra para todas as fashion victims que pululam (eu gosto deste verbo) por esta blogosfera, que se atiram para a próxima tendência porque a Olivia Palermo ou a Alexa Chung disseram que era the next best thing (btw, já repararam como se usam coisas que, a serem divulgadas, sei lá, pelos chineses, seriam super foleiras mas assim são só super awesome?) mas, caramba, e todas as outras pessoas que têm um blog de moda só por hobby? Que na verdade gostam de fazer outras coisas? E se calhar até gostam de ler livros que não sejam o Twilight ou o Paulo Coelho? Não tem que ser incompatível, pelo menos quero acreditar que não. Por exemplo (e só posso falar por mim), eu tenho muito mais facetas do que aquelas que mostro no meu blog, não será de crer que os autores desses blogs também terão outros interesses? Eu gosto de ler livros de física no meu tempo livre. Uau. Mas também gosto de ver montras. E experimentar sapatos. E se mostro num post uma carteira que gostava de comprar não significa que isso seja a minha preocupação principal, é apenas uma parte da minha vida. E o pior é que não é só aqui. É que eu juro que às vezes tenho "complexos" de usar uns sapatos mais "fashion" (por favor, dizer fashion com sotaque brasileiro, porque fica muito mais giro e fiel ao meu pensamento) porque acho que no mundo das ciências (excluo daqui a medicina e a enfermagem ou outro curso com bué miúdas - isto só se aplica a cursos com maior percentagem de rapazes) somos um bocado julgadas pela imagem, mas ao contrário do que se passa em todos os outros sítios, ou seja, quanto mais "arranjadinha" mais olhada de lado (porque, lá está, se sabe combinar as cores é porque obviamente é parvinha e fútil). E eu nem sou "fashion" nem nada que se pareça, sempre fui muito clássica e normalzinha, mas ser one of the guys na faculdade dá-nos acesso, em primeira mão, aos juízos de valor que se fazem aos outfits das miúdas.

3 comentários:

  1. PERFEITO!Amei! Excelente post!! Julgar os outros é feio. E é um apena que a maioria das pessoas so saiba criticar.
    Um beijinho enorme

    ResponderEliminar
  2. Ahahahaha (às partes cómicas)!!! Gostei mesmo mesmo muito!!! Uma vez perguntaram-me se lia livros a sério?? E eu perguntei "e isso significa??". Se forem livros a sério tipo Margarida Rebelo Pinto e Paulo Coelho não!! Como sou mais de fazer filmes (como tu:)) leio e volto a ler todos os livros de Sir Arthur Conan Doyle.

    **

    ResponderEliminar
  3. Mia: sim, sobretudo quando se julga por um post na internet e nada mais. Beijinho*
    Papoila: eu sou assim uma moça cómica :P Essa dos livros a sério é muito boa!

    ResponderEliminar