quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Diário de uma (futura) emigra

Continua a minha saga de arranjar casa. Emails, telefonemas, you name it. O mercado divide-se em casas impensáveis e casas caríssimas, não encontro um meio termo. Hoje lá tentei fugir das imobiliárias e liguei para uma senhora, particular, que segundo me disseram tem uma boa oferta de apartamentos. Claro que, estúpida como sou, dei um valor altíssimo como máximo (mas em total conformidade com os valores que vi no mercado, do qual eu já sou expert, entenda-se). Acho que ficou ali um mal-entendido no ar, porque a senhora não deve ter percebido a minha explicação depois - que o meu valor incluía tudo e não uma casa sem mobília, como ela tem. Sim, fui ainda mais estúpida por não ter tentado esclarecer a coisa como deve ser, mas que querem? Quando se faz uma estupidez, é assim. A sensação de ter sido uma totó, no entanto, ninguém ma tira. Eu já me conheço e sei que vou andar a ruminar isto até ela me contactar outra vez e eu ter uma proposta qualquer. Yup, I'm that drama queen.

Sem comentários:

Enviar um comentário