terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Às vezes o que é material também faz bem à alma

Tinha pensado nestas
mas decidi-me por estas (são muito mais giras ao vivo)

Estava a precisar de um miminho para descontrair de tanto stress relacionado com a mudança (casas, seguros, viagens, etc. etc.). E fui uma menina bonita e troquei as sabrinas e tudo!


Acho que não as ia usar assim tanto (isso e experimentei as da Mango e são suuuuuper confortáveis, ahaaa). Assim não tive remorsos de ficar com as calças. Muita psicologia, é o que é :P

Mais dondoquices

Decidi investir em depilação a laser. Pesquisei bastante (não tão a fundo como as minhas pesquisas no ramo imobiliário, é certo) e vou fazer umas quantas sessões antes de me tornar emigrante. Vamos lá ver que tal corre.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

A solidão dos mais velhos

Ultimamente, muito se tem falado dos idosos deste país, infelizmente pelos piores motivos. Aliás, morrer em casa e ninguém sentir a nossa falta é talvez a maior forma de solidão que existe. Tudo isto, a juntar ao abandono dos mais velhos nos lares e hospitais, são temas que me partem verdadeiramente o coração. É por isso que não me importo quando os velhotes mais queridos metem conversa comigo no autocarro, sobre as doenças, sobre as carreiras da Carris, sobre os passes ou o custo de vida. E respondo de volta e dou-lhes 5 minutos de atenção, perante o olhar curioso dos restantes passageiros. É que em alguns casos nota-se mesmo a vontade de falar com outras pessoas e se eu posso ajudar a minimizar a solidão, porque não?

domingo, 29 de janeiro de 2012

Opá, estou tão orgulhosa

Fiz uma lista de compras no Excel! Comparei preços entre supermercados, reuni os meus cupões, fiz o levantamento das promoções, calculei o preço final, enfim, uma canseira! Aproveitei estes devaneios organizativos e ainda fiz o inventário das coisas que tenho na despensa e decidi as refeições para esta semana. Acho que estou feita uma dona de casa à séria.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Desejos consumistas #2







Estou desejosa que chegue aos cinemas


Adoro a Meryl Streep.

Progressos

E eis que de repente tenho vários apppointments para ver casas. Estou com imensa esperança de encontrar alguma coisa gira e fofinha e isso tudo (e barata, cofcof). É tudo cada vez mais real e eu estou cheia de vontade de abraçar esta nova fase da minha vida!


Hoje (ontem?) fui jantar fora. Como fui conduzida e não a conduzir pude olhar com verdadeira atenção para a paisagem que ia passando pela janela do carro. Porque eu gosto imenso de observar as cidades (e as pessoas), mesmo que já tenha passado milhares de vezes por aquela praça, aquele prédio, aquele jardim...há sempre coisas que nunca vi, há sempre pormenores que me chamam à atenção. E hoje (ontem?) como em todas as vezes que dou por mim a olhar lá para fora através da janela do carro ou do autocarro, pensei como Lisboa é de facto uma cidade bonita. E mesmo não me tendo ainda mudado de armas e bagagens, e por mais estranho que possa parecer, senti ... saudades.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

O que eu gostava mesmo de saber

É por que razão ninguém responde aos meus emails (trabalho, casas, afins). Estou aqui numa ânsia imensa para poder tratar dos milhentos assuntos que tenho pendentes e ninguém me liga. Argh, odeio estar à espera.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Estar sozinha não é estar só

Conheço imensas pessoas que não gostam de estar sozinhas em casa. Pessoas a quem o silêncio incomoda e por isso têm de ouvir música ou ligar a televisão, convidar amigos ou mesmo sair de casa. A mim, pelo contrário, não me faz diferença. Não me sinto minimamente só quando estou sozinha. Aliás, até gosto de estar apenas na minha companhia. Fazer as minhas coisas ou não fazer nada. Não significa que não aprecie a companhia de outras pessoas mas de vez em quando sabe-me bem estar sozinha (embora nunca só).

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Fui assaltada por estas dúvidas super importantes (diria mesmo, existenciais)

É impressão minha o Rajoy tem um sotaque um bocado estranho? Ah, e também estou maravilhada por Portugal estar a traduzir o espanhol para português mas o discurso do Passos Coelho não ser dobrado na TVE. Não contava com isto.

Uma pequena nota para dizer que sim, eu de vez em quando vejo a TVE, que é uma óptima forma de treinar o espanhol. Às vezes também ligo a RTL e faço de conta que tenho um alemão tão fantástico que me permite compreender a totalidade dos programas.

Mais um par

Andava atrás de umas sabrinas com esta cor até que encontrei estas e as trouxe para casa


Agora estou aqui a pensar se fiz bem ou não e se devo trocar ou até devolver. Ando muito mais ponderada naquilo que compro, essa é que é essa.  

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Decisions, decisions

Pois bem, continuo na minha saga imobiliária além-fronteiras. Já revirei sites de agências, já contactei particulares, já vi casas mobiladas, casas sem mobília, já fiz uma simulação no site da IKEA com os artigos essenciais para "construir" uma casa praticamente do zero, fiz e refiz contas, mas a única coisa que não considerei mesmo a sério foi partilhar a casa. Gosto de ter o meu canto, o meu momento de paz quando chego do trabalho, as minhas regras, a minha privacidade. Porém, hoje essa questão assaltou-me. E se em vez de comprometer uma grande percentagem do meu ordenado na habitação eu reduzisse a conta através da partilha de casa (sendo que existem algumas pessoas que conheço mais ou menos e que estariam interessadas nesta modalidade)? A redução pode ser mais ou menos significativa, mas será que compensa o resto? E quando eu (ou a outra pessoa) tivesse visitas por vários dias? Ou se fosse organizada uma festa lá em casa num dia em que eu só quisesse dormir? Sim, eu penso nestas coisas. Ao mesmo tempo, se os dois lados da equação mantivessem um "low profile" se calhar até se poderia tornar uma experiência engraçada. Até porque são mais os dias que não vou ter pessoas a visitar-me e que não vão existir festas do que os restantes. Mas depois temos as questões das limpezas e afins. Eu sou um bocado "paranóica" com isso, gosto das coisas arrumadas, certinhas, limpas (sou uma seca, ahahah), será que isso implica que serei uma péssima candidata para partilhar a casa com alguém?
As minhas ideias estão feitas num novelo, já se notou, não foi?

Ainda não voltei a mim

Depois de ter estado 7 horas sem comer durante o dia de hoje (mentira, comi duas barrinhas de cereais, pronto). Nem mesmo a Cerelac que comi ao lanche (?) me ajudou a aconchegar o estômago.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Haja vontade

Os meus vizinhos ainda têm a árvore de Natal montada. E acendem as luzes e tudo! Realmente, o Natal é quando um homem quiser.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Lá está, é este género de coisas que não entendo




É certo que há modas e modas e nem toda a gente tem de gostar do amarelo, mas (e perdoem-me as fãs da moça), eu continuo a achar que se fosse uma pessoa normal (entenda-se, qualquer pessoa com quem nos cruzamos na rua, mesmo que fosse podre de gira) e estas calças de fato de treino seriam tudo menos fashion.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Já que falamos de vernizes

Estes são os próximos.








Tudo retirado do blog da Miss Verniz que é autenticamente o meu catálogo de vernizes! O primeiro, então, vai ser já o próximo a experimentar!





I'm not that (pink) type of girl

Mas hoje deu-me para isto

(imagem daqui)

Ainda estou a pensar se é too much ou não. Parecerá "mal" ir assinar um contrato com uma cor tão tchanã nas unhas? Eu sou muito mais cinzentos, castanhos e pastel, portanto umas unhas cor de rosa é uma coisa totalmente fora da minha zona de conforto. Contudo, às vezes gosto de arriscar e hoje foi o dia (ahahah, o que eu esperei para poder roubar esta frase à Nicola).

Quando apanhamos um instrutor que dá aulas como quem faz a recruta

Ficar em prancha durante 5 minutos é pensar "que bom, agora vou poder descansar um bocado". True story. Aconteceu-me hoje. Amanhã não sei se me mexo.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

As maravilhas da habitação nessa bela zona que é o Benelux

Desde chuveiros na cozinha, a quartos que parecem arrecadações, a casas de banho onde o "chão" do chuveiro é o próprio chão da casa banho (a sério, como é isso funciona mesmo?), enfim, já vi de tudo.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

(demasiado) pessoal e intransmissível

Não faço amigos com facilidade. Nunca fui daquelas pessoas que se integram logo e que são convidadas para todas as festas possíveis e imaginárias. Durante a adolescência não alinhei em diversos programas (um bocado parvos, há que admitir), o que me roubou a popularidade que poderia ter tido. Aliás, sempre me senti um bocadinho fora do meu ambiente, quase como se não estivesse na faixa etária "certa", se é que isso faz algum sentido. Acho que só na faculdade encontrei verdadeiramente o meu lugar. E as pessoas e os programas que me agradavam. Como se pela primeira vez não estivesse a mais. Contudo, nunca perdi essa sensação. E com uma mudança de país a aproximar-se e novas pessoas para conhecer, sinto a pressão. Não sou como alguns colegas  que se dão com toda a gente e vão a festas todos os dias e têm uma agenda cheia de contactos e amigos (?). Não sei se vou conseguir mostrar interesse nos programas que vão surgir, porque não aprecio o espírito de Erasmus party que ainda mora em muita gente já a queimar os últimos cartuchos dos 20's (nada contra, apenas não faz o meu género). A verdade, é que estou muito contente com o novo rumo da minha vida, mas não nego que também tenho medo de não conseguir encaixar nesta nova realidade. Sim, eu sei que consigo ser uma drama queen. E não, não sou um bicho anti-social que não se dá com pessoas em geral, apenas não sou um party animal, o que dá imenso jeito quando se é novo em algum sítio e ainda não se encontrou um lugar ao sol.

Descobertas online

(by lookbook)

A saia é um amor. Mas eu ainda estou um bocado reticente em encomendar roupa online... Eu gosto de experimentar e apalpar o tecido e isso tudo. Sou muito século XX nestas coisas, é o que é.

Desejos e fraquezas (post com conteúdo fútil - não aconselhável a leitores sensíveis)

Tenho saudades de ir às compras. Eu sei que é um bocado parvo e fútil e isso tudo, mas pronto. Eu sou uma pessoa fraca. Esta coisa de decidir que não se compra mais é como estar de dieta e pensar "ok, não vou comer mais doces" e a única coisa que apetece...são doces! Por isso, e como ultimamente tenho muito tempo livre, vejo montras online. Este vestido, da Zara, já está na lista (até ao dia em que não sinta remorsos de comprar qualquer coisita em vez de investir as poupanças num sofá. Ou numa mesa. Ou numa cama.).




terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Tudo encaminhado

Pois que o aviso de malware e afins desapareceu. Não sei o que se passou, mas foi-se embora tal e qual como chegou (e espero que não volte mais, já agora).
Nos entretantos, marquei a minha viagem para ver casas além-fronteiras (sim, que eu agora estou feita uma agente imobiliária). Apesar de poder soar divertido pesquisar casa todos os dias, analisar localização versus preço versus appliances incluídas e trocar uma dezena de emails com diversas agências, começo a ter um certo pânico de ir morar para debaixo da ponte, o que seria chato.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Mas isto é outra virose que anda por aí, ou quê?

Tenho andado a receber avisos de "insegurança" e afins quando ligo o blogger...é só comigo? Também vêem isso aqui no estaminé? Eu encontro este aviso quando visito alguns blogs e não sei o que se passa...

Ainda faltam uns meses para os meus anos, maaaaas

(Uterque)

Adoro! Já a vi ao vivo e é ainda mais gira. 

Coisas que eu tenho cá em casa a olhar para mim


De vez em quando lá vou roubar um. Discretamente, claro.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Agora colecciono blogs

De portugueses que moram lá fora. Estou a tentar absorver o máximo de experiências possíveis nestas semanas de final countdown (it's the final countdoooooown, turururu tururututu).

Dondoquices

Comprei um alisador de cabelo. Eu tenho o cabelo super liso por natureza mas gostava de lhe dar aquele ar arranjadinho de cabeleireiro (sem ser muito artificial, que isso também não gosto). Vou revirar a internet à procura de informação sobre os produtos que devo usar para proteger o cabelo de mais uma "agressão" e pronto, um dia destes já vou experimentar. (Claro que se alguma alma caridosa ler isto e quiser partilhar as suas experiências, ficava muito grata!)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Hoje foi a doer (literalmente!)

Uma aula de ginástica localizada seguida de uma aula de Body Balance (sim, estava motivadíssima!) e... sinto que tenho todo o meu peso nos braços. Começou logo na primeira aula, onde senti os braços a queimar tanto que ainda pensei que não ia aguentar a aula seguinte mas correu tudo bem. Não sei é se amanhã vou conseguir teclar, ahahahah. Só espero manter este entusiamo além fronteiras (ando a tirar nota de exercícios para depois fazer sozinha, sou mesmo uma aluna aplicadinha, hein?).

Update

Portantos, cansei-me de ser só A. Há muitos A's na blogosfera pelo que pensei em criar um nick mais pessoal. Como isto é a Terra vista da Lua decidi escolher um nome dentro do tema: Agnes, que é uma montanha da Lua. Mais concretamente, localizada a 18.6ºN 5.3ºE, caso estejam curiososEt voilá, o A mantém-se e tudo. Nova identidade, mas continuo a ser eu, ok?

Imparável!

Já fui 3 vezes ao ginásio esta semana e hoje conto voltar para uma aulinha de Body Balance. E ainda quero ver se vou treinar no sábado! Preciso mesmo de ganhar músculo e há que aproveitar enquanto a motivação existe, não é verdade?

Assim não dá

Gosto de imensas coisas na nova colecção da Mango! Ainda bem que vou para um país onde é inverno até Maio, não vale a pena olhar para estas cores tão primaveris (isto é o que eu ando a dizer para mim mesma). Isso e pensar que não posso ter gastos "extra" nestes meses, com tudo aquilo que hei-de ter de gastar numa IKEA mais próxima. Vidas!









quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Ando com uma vontade imensa

de serradura!



Deste fim de semana não passa. Sim, vou-me estrear nos doces (claro que vou começar com a sobremesa mais fácil que pode existir à face da Terra...mas mesmo assim, não prometo nada).

Details

Gostava imenso de ter um destes


mas se calhar é mais prático na versão mais moderna

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Sem palavras

Depois de saber quanto dinheiro vai ganhar o Catroga para a EDP e as declarações que ele fez sobre o facto de receber esse valor fico ainda mais contente por ir emigrar. Mas também fico muito triste pelo meu país.

Continua

O meu drama da procura de casa. Todos os dias visito imensos sites, clico em milhares (ok, um bocado exagerado, mas dezenas, pronto) de apartamentos por dia, mas é tudo ou
a) muito mau
b) muito caro
c) imensamente longe do centro.

Ainda não decidi se marco já uma viagem e vejo o que está disponível, ao vivo e a cores, ou se é melhor esperar mais um bocado, porque se a casa estiver já para renda não posso iniciar o contrato só daqui a um mês, por exemplo. Argh. Isto anda-me a dar cabo dos nervos. Não só sou uma pessoa stressada por natureza como ainda gosto de ter tudo planeado e tratado com antecedência, portanto esta é sem dúvida a situação "perfeita". Vou comer chocolates, é o que estou a precisar.

Os preconceitos blogosféricos

Acho que há na blogosfera um certo despeito pelos blogs que falam de trapos. Como se referir o assunto compras ou vernizes ou afins fosse indicativo de algum tipo de limitação mental. Eu sei bem que há blogs e blogs. Alguns também não fazem o meu género, tudo muito falso, demasiado fútil, oco. E esses, não visito mais. Assim como blogs que são meramente exposições de marcas e passatempos, passatempos e marcas. Outros, sobretudo internacionais, visito pelas fotografias, qual Caras e Hola sempre que vou cortar o cabelo: o importante são as imagens e não o texto (que muitos nem têm propriamente e, sejamos francos, não é o que mais importa nestes casos). Um pequeno grupo consegue aliar as fotografias ao texto e já descobri cantinhos bem interessantes nestas andanças. Contudo, custa-me ler noutros blogs algumas bocas a todos aqueles que de alguma forma se interessam por moda. Claro que não há pachorra para todas as fashion victims que pululam (eu gosto deste verbo) por esta blogosfera, que se atiram para a próxima tendência porque a Olivia Palermo ou a Alexa Chung disseram que era the next best thing (btw, já repararam como se usam coisas que, a serem divulgadas, sei lá, pelos chineses, seriam super foleiras mas assim são só super awesome?) mas, caramba, e todas as outras pessoas que têm um blog de moda só por hobby? Que na verdade gostam de fazer outras coisas? E se calhar até gostam de ler livros que não sejam o Twilight ou o Paulo Coelho? Não tem que ser incompatível, pelo menos quero acreditar que não. Por exemplo (e só posso falar por mim), eu tenho muito mais facetas do que aquelas que mostro no meu blog, não será de crer que os autores desses blogs também terão outros interesses? Eu gosto de ler livros de física no meu tempo livre. Uau. Mas também gosto de ver montras. E experimentar sapatos. E se mostro num post uma carteira que gostava de comprar não significa que isso seja a minha preocupação principal, é apenas uma parte da minha vida. E o pior é que não é só aqui. É que eu juro que às vezes tenho "complexos" de usar uns sapatos mais "fashion" (por favor, dizer fashion com sotaque brasileiro, porque fica muito mais giro e fiel ao meu pensamento) porque acho que no mundo das ciências (excluo daqui a medicina e a enfermagem ou outro curso com bué miúdas - isto só se aplica a cursos com maior percentagem de rapazes) somos um bocado julgadas pela imagem, mas ao contrário do que se passa em todos os outros sítios, ou seja, quanto mais "arranjadinha" mais olhada de lado (porque, lá está, se sabe combinar as cores é porque obviamente é parvinha e fútil). E eu nem sou "fashion" nem nada que se pareça, sempre fui muito clássica e normalzinha, mas ser one of the guys na faculdade dá-nos acesso, em primeira mão, aos juízos de valor que se fazem aos outfits das miúdas.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Nomes*

Tenho a dizer que não esperava que Leonor fosse o número 2 do ranking de nomes femininos, acima de Ana, Mariana ou Beatriz (só demonstra o bom gosto dos portugueses, ahaaaa!). Também não tinha ideia que Rodrigo era assim tão popular para ser o mais escolhido para rapazes, mas não me surpreende minimamente que Martim ou Afonso estejam no top (basta sentarem-se numa esplanada e esperar que os pais chamem os seus rebentos, surgirá seguramente um destes nomes). Chocante foi mesmo ver Lara em 8º lugar (não conheço nenhuma, nem nunca ouvi de ninguém dizer "ah, a filha de não-sei-quem nasceu agora e chama-se Lara", daí o meu espanto)! Noto ainda, e para a posteridade, 2 crianças que receberam o nome Aimar. Acho bonito, sim senhor, porque o Benfica é grande!

* Sim, eu fui ver a lista completa dos nomes utilizados em 2011. Tenho muito tempo livre, basicamente. E alguma curiosidade, vá. Se quiserem, está aqui o link.

Eu adoro o estilo desta menina

Adoro as carteiras que ela tem (uma colecção invejável!), mas também os conjuntos que vai mostrando no blog. Não só me identifico bastante com a sua maneira de vestir, como ainda é uma fonte inesgotável de inspiração. Love it!

Confiram aqui.
(fotos do blog 1sillaparamibolso)

Eu é mais casas

Se há coisa que eu gosto de ver são revistas de decoração. E livros. E sites. E tudo, basicamente. Perco-me a ver catálogos e imaginar mil e uma combinações. Por isso, o facto de hoje ter decidido fazer uma lista de tudo aquilo que preciso de comprar para decorar a minha nova casa e assim ter uma ideia da despesa envolvida foi mais um prazer do que uma obrigação. Fui ao site do IKEA, copiei referências e preços e separei tudo por categorias. Um mimo. Resta-me investigar quanto custará o transporte e como raio é que eu vou montar uma máquina de lavar a roupa (não faço ideia como se fazem aquelas ligações da canalização...). Ah, falta-me a casa em si, é verdade. Já ando a perder anos de vida com isso. Anos de vida, pessoas!

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Ainda dizem que não há discriminação

Não sei se é só de mim, mas eu acho que os senhores das lojas de tecnologia falam com um certo ar superior para as pessoas do sexo feminino que lhes pedem informação. Como se nós não percebêssemos o que eles estão a dizer e o facto de debitarem meia dúzia de nomes e siglas com muitas letras e números à mistura (quanto mais complicadas, melhor) os fizesse soar mais profissionais e fiáveis aos nossos olhos. Pessoalmente, não gosto do ar paternalista.

domingo, 8 de janeiro de 2012

No bom caminho

So far, so good: fiz desporto 3 vezes esta semana, duas delas no ginásio e uma ao ar livre para aproveitar o excelente dia de sol que esteve hoje aqui. A minha resolução de ano está portanto no bom caminho. Eu sei que só passou a primeira semana, mas quero acreditar que o problema é criar o hábito e depois fica tudo mais fácil (han han). Agora só preciso de passar a beber mais água, que senão não me parece que tenha muito sucesso com a celulite...

sábado, 7 de janeiro de 2012

Adoro

Ficar em casa, à noite, a ver televisão/séries/filmes deitada no sofá e enroscada numa manta. Claro que também gosto de sair, sobretudo para ir jantar fora, mas estes momentos caseiros sabem-me mesmo bem. Lá está, deve ser o quarto de século a pesar (ahahahah) porque ainda não há muito tempo, tinha eu os meus 15 anos, morria por um pezinho de dança fim de semana sim fim de semana sim (religiosamente!). Por acaso tenho pena de ter perdido um grupo que goste de sair para dançar. Ultimamente o pessoal só combina/prefere programas que envolvam sair para beber uns copos e a não ser que o sítio seja agradável (o que para mim exclui, por exemplo, o Bairro Alto), não é bem a minha praia (estava mortinha por usar esta expressão).

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Como perceber que se está mais velho (ou então apenas só mais esquisito)

Entro e saio na Pull&Bear, Stradivarius, Bershka (há anos que não ponho lá os pés, por acaso), ou até mesmo na Trafaluc da Zara (que mesmo assim é, destas quatro, onde compro mais) e raramente consigo encontrar uma coisa que goste. É tudo muito polyester, muito plástico ou feito em tecidos muito fraquinhos. Malas então, tirando as de tecido, não consigo. Não sei quando me tornei a minha mãe, que não consegue usar malas de plástico, a não ser que sejam mesmo...de plástico e não a imitar pele (eu juro que gozava com isso). Eu sei que há quem faça grandes achados neste paraíso Inditex, mas eu raramente sou uma dessas pessoas. Ainda vou comprando tshirts, de algodão, mas pouco mais. Meu Deus, estou mesmo a transformar-me na minha mãe.

Vício do momento

(foto do blog Essie Fashion)

Adoro este verniz (que vou roubando à minha mãe). Não acho que os vernizes da Chanel durem mais (por aquele preço, bem que podiam lascar menos), mas têm cores lindas. E também sinto que me fazem menos mal às unhas, não as deixam baças nem quebradiças como já notei com vernizes de outras marcas. Do Quartz, então, sou super fã.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Desabafos

Gastei 30 euros para fazer duas cópias autenticadas, assim não há poupança que me valha! Não era bem melhor ter comprado uns sapatitos? Ou ter ido comer sushi como se não houvesse amanhã? (Ou mesmo uma pizza, que não quero que pensem que só ligo a comida conotada como fashion - mas sushi é mesmo bom, ok?) Vou ver séries e deprimir.

As minhas embirrações pessoais do mundo da televisão

Irrita-me a Sofia Carvalho a apresentar o "Querido mudei a casa". Cheira-me a falso, a muito entusiasmo, muito drama, muito tudo. O rapaz que às vezes aparece num ou outro programa também não é melhorzinho, não, não há pachorra para tanta piada parva. A Rita Ferro Rodrigues é irritante não importa o programa que apresente, pronto, não gosto. Qualquer apresentador de um programa da tarde da TVI me faz mudar de canal, mas isso também pode ser do formato do programa em si. E pronto, acho que é isto. Ah, não, esqueci-me do Pedro Granger n' "O Elo Mais Fraco", sem comentários. Ah, e a Maya! Já viram "As cartas da Maya"? Não vejam, é de cortar os pulsos... Agora sim, era isto. Eu juro que não sou má pessoa, ok?

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Uma estupidez nunca vem só

De tempos a tempos dou por mim a assistir ao debate no parlamento e de todas as vezes penso que é a última. Tanta estupidez, tanta mente pequenina, tantas ideias brilhantes, tanta lógica avariada que até dói. Hoje, vi as declarações de imensos deputados acerca da Jerónimo Martins e fiquei parva como o objectivo é unicamente (e sempre) deitar abaixo. Nunca se faz uma crítica construtiva, uma crítica que sirva efectivamente para melhorar as coisas. Não. No parlamento pululam os bitaites e o insulto fácil.
Não tenho acções na empresa, nem sequer conheço nenhum membro da família Soares dos Santos mas acho que é importante as pessoas informarem-se primeiro antes de partirem para o insulto. De deputados, então, esperava um maior cuidado e sobretudo um nível mais alto do que aquele com que habitualmente nos brindam nas suas declarações (yeah... keep dreaming). Assim, aos interessados, deixo aqui um link acerca do "caso Jerónimo Martins" como já é apelidado na imprensa. Haja sangue e não há mais reportagens sobre a crise e o IVA (afinal, era mesmo um problema de temas disponíveis).

Diário de uma (futura) emigra

Continua a minha saga de arranjar casa. Emails, telefonemas, you name it. O mercado divide-se em casas impensáveis e casas caríssimas, não encontro um meio termo. Hoje lá tentei fugir das imobiliárias e liguei para uma senhora, particular, que segundo me disseram tem uma boa oferta de apartamentos. Claro que, estúpida como sou, dei um valor altíssimo como máximo (mas em total conformidade com os valores que vi no mercado, do qual eu já sou expert, entenda-se). Acho que ficou ali um mal-entendido no ar, porque a senhora não deve ter percebido a minha explicação depois - que o meu valor incluía tudo e não uma casa sem mobília, como ela tem. Sim, fui ainda mais estúpida por não ter tentado esclarecer a coisa como deve ser, mas que querem? Quando se faz uma estupidez, é assim. A sensação de ter sido uma totó, no entanto, ninguém ma tira. Eu já me conheço e sei que vou andar a ruminar isto até ela me contactar outra vez e eu ter uma proposta qualquer. Yup, I'm that drama queen.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

As maravilhas de morar num apartamento com paredes de papel

Já alguma vez experimentaram ouvir a vossa prestação em jogos tipo Singstar, da Playstation? Experimentem (eu já fiz o teste). Assim sabem o que sofrem os vossos vizinhos e como a nossa versão (que nos soa tão bem, tão perfeitinha com a música de fundo) é na verdadade...bem...uma coisa que em nada soa como a versão original. De onde veio isto tudo? Da maravilhosa prestação dos meus vizinhos ontem à noite a cantar Abba e Queen. Não recomendo a ninguém.

(In)felicidades da época de saldos

O universo está decididamente do meu lado na minha missão de poupar dinheiro em compras. Hoje passei por uma Zara que não frequento habitualmente e encontrei imensos pares dos "meus" botins pretos, ali à minha espera, por menos 20 euros do preço inicial. Felizmente, só não tinham o 38. Quer dizer, felizmente porque decidi que não ia comprar nada em Janeiro, mas infelizmente porque me davam mesmo jeito e ia abrir uma excepção para os botins (não consegui gostar de mais nada na loja, estou cheia de sorte). Sou oficialmente a única pessoa que não consegue encontrar nenhum achado no saldos.



segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

A fada do lar que há em mim

Coisas que eu não gosto de fazer:
- lavar a loiça
- limpar o fogão

Coisas que eu fiz hoje:
- lavar a loiça
- limpar o fogão

Argh.

Mudanças na casa blogosférica

Entre emails para agências imobiliárias e outras coisas que tal, o aborrecimento é tanto que alterei umas coisinhas aqui no blog, coisa que nunca tinha feito. No fundo, é como quando estudávamos e nos dava para fazer tudo menos efectivamente trabalhar (quem é que nunca deu por si a arrumar o armário em vez de estar a estudar para um exame? Ok, talvez eu seja estranha...). Assim sendo, decidi acrescentar a lista dos blogs que ando a ler. Não é que passe por aqui muita gente, mas descobri tantos blogs interessantes desta forma que decidi partilhar a minha humilde lista com o mundo. Enjoy.

Não há paciência

A busca pela casa ideal nesse belo país que é o estrangeiro está-me a deixar à beira de um ataque de nervos. É tudo super caro, casas incríveis (no mau sentido) que eu até me custa a acreditar seja legal alugá-las, enfim... Pessoas que procuram casa em Lisboa, vocês não sabem o paraíso imobiliário que temos por aqui!

Bom filme para começar o ano

Já andava para o ver há imenso tempo (não cheguei a apanhá-lo no cinema) por isso fiquei contente quando reparei que ia dar na RTP1 (ontem). O Mandela era de facto um grande homem.