terça-feira, 5 de julho de 2011

Ainda há pequenos prazeres

Com grande pena minha, acho que nunca vou conseguir explicar como eu adoro o azul do céu, daquele mesmo intenso e cheio de luz. Aquele azul tão "do sul", tão nosso e tão "casa".
Nos meus (não muito longos) tempos de emigrante, o que me fez mais falta foi este azul e a luz branca a reflectir no casario. Digam o que disserem, para mim este azul só existe aqui. E é por isso que adoro os meses de verão, quando é dia até tão tarde. E isto chega para me sentir em casa, e um bocadinho mais feliz.

(foto minha)

Sem comentários:

Enviar um comentário