domingo, 1 de maio de 2011

Não entendo algumas mulheres que conheço e que se sujeitam incondicionavelmente à vontade volátil de um homem que as trata como mais uma marioneta no seu espectáculo. E por mais que tentemos dizer-lhes o quão interessantes são e como há mais peixes no mar, elas insistem em chamar a isto amor.  

Sem comentários:

Enviar um comentário