segunda-feira, 25 de abril de 2011

Pequenas coisas que me fazem acreditar que eu devia mesmo era ter um jacto privado

Calha-me sempre ir atrás de alguém que se quer refastelar com a cadeira quase na horizontal. Eu acho que sim senhor, é muito bom dormir uma soneca, e eu gosto e tudo, mas ir com o nariz quase colado à cadeira da frente não é lá muito confortável.
Também me irritam as crianças que decidem percorrer o corredor um número de vezes superior ao limite do aceitável ao mesmo tempo que vão gritando "ó mãe, olha aqui", estando a mãe obviamente umas 7 a 8 filas à frente no momento em que a frase é proferida (que é para toda a gente no caminho ouvir bem,claro).
Por último, eu confesso que sou daquelas parolas que gosta de ir à janela (cada um com a sua tara), por isso tenho uma certa raivinha interior quando vejo que a pessoa que tem esse lugar está
a) a dormir
b) a ler uma coisa qualquer todo o tempo, seja descolagem, aterragem, turbulência ou emergência total (é um exagero, mas estão a ver a ideia, certo?)
c) com a janela fechada (tsc tsc)

A minha experiência em classe turística é portanto uma tristeza. Se calhar devo começar a amealhar para um jacto. Diria que ainda vai demorar um bocadinho...

Sem comentários:

Enviar um comentário