quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

(imagem daqui)
"Soube a definição na minha infância.
Mas o tempo apagou
As linhas que no mapa da memória
A mestra palmatória
Desenhou.

Hoje sei apenas gostar
Duma nesga de terra
Debruada de mar."

(Miguel Torga)

Dias de sol como este fazem-me lembrar a Pátria que Miguel Torga escreveu. É que podemos ter a crise, e a geração rasca (ou à rasca, dependendo da década a considerar), podemos ser pessimistas e achar que todos os outros países são melhores e/ou fazem melhor (porque o que vem "de fora" é que é), podemos terminar todas as frases (ou começar todas as conversas) com "só neste país é que isto acontece", mas eu continuo a gostar deste cantinho à beira-mar plantado. E quando não estou cá tenho saudades do rio e desta primavera a querer mostrar o ar da sua graça no final de Fevereiro. Os dias de sol fazem-me bem.

Sem comentários:

Enviar um comentário