terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Ele há coisas...

Quando me queixo do meu emprego e recebo como resposta "ah, mas tu ao menos tens emprego, não te podes queixar, que isto nos tempos que correm..." sinto-me bastante indignada. Ora essa! Não me posso queixar? É claro que ter um emprego é melhor do que não ter nenhum, mas não é por haver outros que estão pior que me devo contentar com uma vida mais ou menos, cheia de dias iguais uns aos outros, e que não me faz levantar da cama com o entusiamo que desejava (sinto-me enganada com a ideia que me venderam que começar a trabalhar é que era fixe, que era agora que as coisas giras apareciam...right.).
Isto faz-me lembrar quando eu não queria comer mais e a minha avó me dizia "olha os meninos que não têm o que comer em África", o que foi sempre uma coisa que não entendi...afinal, em que é que eu comer o resto do almoço ajudava os meninos em África? Eu até tinha todo o gosto em ajudá-los, que ver alguém que não tem o que comer era coisa que me doía (e dói) cá dentro. Ora, se eles quisessem o meu almoço ou a minha sandes com marmelada eu dava de boa vontade, mas estando eu cá e eles lá, a lógica da minha avó ultrapassava-me... Criança sofre!

Sem comentários:

Enviar um comentário