sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Já só me faltam mesmo as passas

Já liguei a sério à passagem de ano e fui acérrima defensora de que Ano Novo sem um pezinho de dança não é Ano Novo. Hoje em dia (quem me ouvir falar há-de pensar que sou, pelo menos, mãe de uma família ao estilo Von Trapp*) não me interesso muito pelo programa para a contagem decrescente e as horas que se seguem. Não sei se é de ter perdido a companhia para dançar, se é por chegar sempre exausta a esta época festiva, mas a verdade é que fico contente com um programa daqueles mesmo básicos que me deixe sobretudo ter a oportunidade de pôr o sono em dia, que é o que me faz mais falta. Estou feita uma velhota de 80 anos, é o que é.

*não perguntem, não tem lógica, simplesmente lembrei-me deste comentário...

Sem comentários:

Enviar um comentário