segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Dom ou prática?

Eu confesso, admiro aquelas mulheres que conseguem andar, correr, conduzir, dançar,... seja o que for, em cima de uns saltos altos, não importam que tenham 5, 10 ou 12 cm. Assim de repente lembro-me de uma amiga que todo o santo dia se empoleira em cima de uma colecção invejável de sapatos e só em casa, com pantufas, tem a altura que lhe calhou na roleta russa da genética. Eu até ando com um mini salto, mas a partir de uma certa "altitude" começo a ver a vida a andar para trás e a pensar que a distância que me separa do chão não é assim tão segura e que a fractura de uma perna é um risco bastante provável. Talvez seja falta de prática. O que é uma pena, porque há sapatos fantásticos, mas assim que se olha para o salto vejo as dores de costas, de pés, as varizes, e toda uma série de maleitas que me passam diante dos olhos a uma velocidade alucinante. E as quedas, o ver a vida por um fio do alto de uns saltos de 12cm. Acho que só eu tenho estas visões. Por isso, sou fiel às sabrinas, felizmente vai havendo mais modelos de coisas ao nível do chão. Mas que é uma pena esta minha "limitação", isso é.

Sem comentários:

Enviar um comentário