domingo, 20 de agosto de 2017

Escócia, dia 3: do Ben Nevis à Isle of Skye

O dia começou com uma paragem no castelo de Inverlochy que, apesar de estar em ruínas, deu uma óptima paragem estratégica desta vez do lado certo do Ben Nevis. Infelizmente não tenho muitas fotos sem pessoas por isso a reportagem fotográfica ficou um bocado pobre...
A caminho do castelo de Eilean Donan parámos no Comando Memorial em Spean Bridge onde tivemos direito a um pequeno espectáculo de bagpipes. O conjunto da paisagem e da música criou um ambiente incrível!
Depois de algum tempo a conduzir, chegámos ao Eilean Donan, um dos castelos mais fotografados da Escócia (e totalmente merecedor desse título). A visita é paga mas vale muito a pena. Grande parte do interior não pode ser fotografado pelo que só acabei por tirar fotos da parte exterior.

Para almoçar parámos mesmo num pub local, em Dornie, a uns 2 minutos de carro do castelo. Comemos na esplanada, sem o barulho de um carro que fosse. Para quem vive sempre com o som do trânsito foi absolutamente espectacular!
Por fim, chegámos a Skye e optámos por fazer o 'Old Man of Storr' trail e que recomendo a quem for à ilha.
O dia terminou noutra zona da ilha que trouxe mais um bocadinho dos clichés que se esperam da Escócia. Infelizmente não me recordo do nome mas ficam as fotos para a posteridade.

terça-feira, 25 de julho de 2017

Escócia, dia 2: de Edimburgo a Fort William

Saímos de Edimburgo rumo a Glencoe Locham. A primeira paragem foi num 'restaurante' para esticar as pernas e satisfazer a gula de uns e a fome de outros antes da caminhada pelos trilhos. Sair das cidades é encontrar a Escócia que eu estava à espera: rural, com cores vibrantes e paisagens 'diferentes'. Não desapontou!
O bom de conduzir pela Escócia é achar mil e um lagos e laguinhos onde se quer parar para tirar fotografias (eu), observar pássaros (um amigo), brincar na água (outro amigo) ou esticar as pernas (todos!).
Mais uma paragem para aproveitar a paisagem!
 Finalmente chegámos Glencoe para a caminhada que estava na agenda.
 A quantidade de fotos que tirei neste lago não tem explicação!
Seguimos então em direcção a Fort William, onde iríamos passar a noite, não sem antes pararmos na base do Ben Nevis, a montanha mais alta das ilhas britânicas (~1.3Km) e que atrai pessoas de todo o mundo. Não está nesta fotografia porque só no dia seguinte iríamos passar pela cordilheira do lado 'certo' para ver o Ben.
O jantar, esse, foi em Fort William, num restaurante bem à beira-mar onde nos consolámos com peixe e marisco locais. Tão bom!

domingo, 23 de julho de 2017

Escócia, dia 1: Edimburgo

Começámos o dia com uma visita ao castelo e a recepção mais escocesa de sempre:
 E uma vista bem diferente do dia sombrio da minha última visita em Dezembro de 2012: sol!
Não comprámos os bilhetes online e a espera foi relativamente curta mas imagino que o verão seja uma altura mais concorrida, pelo que talvez seja uma boa opção. Ao todo, passámos cerca de 2 a 3horas no interior do castelo, há imenso para ver, entre exposições e apartamentos reais, especialmente se forem geeks de história!
Às 13h um dos guardas dispara o canhão desde a 'praça' do castelo e foi mais ou menos a essa hora que acabámos a visita e decidimos descer até Grassmarket para almoçar num dos muitos pubs da rua.
À tarde o plano era subir o Arthur's Seat, parece pequeno mas não se deixem enganar, aquilo custa! 
 Mas a vista compensa!
O pior, foi mesmo a descida. Enganámo-nos e escolhemos um caminho que não era um 'caminho' e acabámos perdidos no meio da montanha, com alturas onde pensei que não fazia ideia como andar para a frente ou se voltar para trás opção. Não recomendo: sigam sempre outras pessoas, descer uma montanha sem ser por um 'trilho' é uma péssima, péssima ideia...
No final, fomos a um pub 'afogar' as mágoas.
 Último passeio pelo centro da cidade enquanto esperávamos pela nossa reserva do jantar.
O Petit Paris foi a última paragem do dia para um jantar merecido (e tardio!). Gostámos bastante (e foi aprovado por franceses), recomendo!